-->

|Dicas| Faça Boa Arte - Neil Gaiman

3 comments
Boa tarde, pessoal...

... hoje deixo para vocês alguns trechos de um discurso que Neil Gaiman deu durante a formatura de alunos universitários do curso de artes.

Discurso


Esse discurso, antes de mais nada, conta um pouco sobre a experiência dele como autor e acaba servindo de lição para todos que querem ser escritores, blogueiros ou qualquer um que tenha um objetivo pessoal.



Abaixo, segue alguns dos trechos de sua fala:

" (...) Olhando para trás eu trilhei uma caminhada notável...
... Eu não tenho certeza que eu possa chamar isso de carreira, porque uma carreira implica que eu tinha algum tipo de “plano de carreira” e eu nunca tive isso. A coisa mais próxima era uma lista que eu fiz quando tinha 15 anos de tudo o que eu queria fazer. Eu queria escrever um romance adulto, um livro infantil, uma história em quadrinho, um filme, gravar um audiobook, escrever um episódio de Doctor Who e assim por diante. (...)

Discurso

(...) Quando você começa em uma carreira nas artes você não tem ideia do que está fazendo.
Isso é ótimo. As pessoas que sabem o que estão fazendo conhecem as regras, e sabem o que é possível e o que é impossível. Vocês não! E vocês não deveriam saber. As regras sobre o que é possível e impossível em artes foram feitas por pessoas que não tinham testado as barreiras do possível e indo além deles. E vocês podem.
Se vocês não sabem que é impossível é mais fácil fazer. E porque ninguém fez antes, não inventaram regras para evitar que alguém faça de novo, ainda. (...)

(...) Se você tem uma ideia do que você quer fazer, sobre o que você foi colocado aqui para fazer, então simplesmente vá e faça aquilo. (...)

(...) Eu aprendi a escrever escrevendo. Eu tendia a fazer qualquer coisa conquanto que parecesse uma aventura, e a parar de fazê-la quando parecia trabalho, o que significou que a vida não se parecia com trabalho. (...)

(...) Quando você começa, você precisa lidar com os problemas do fracasso. Vocês precisam ser osso duro de roer, precisam aprender que nem todo projeto sobreviverá. Uma vida como freelancer, uma vida nas artes, é muitas vezes como colocar mensagens em garrafas, em uma ilha deserta, e esperar que alguém encontre uma de suas garrafas, e a abra, leia, e coloque algo em outra garrafa que fará seu caminho de volta até você: apreço, ou uma encomenda, dinheiro, ou amor. E vocês têm de aceitar que vocês poderão lançar uma centena de coisas para cada garrafa que aparecerá retornando. (...)
Discurso


(...) Eu espero que vocês cometam erros. Se vocês estão cometendo erros, significa que vocês estão por aí fazendo algo. (...)

(...) E lembrem-se que não importa a área em que estejam, se você é um músico ou um fotógrafo, um artista fino ou um cartunista, um escritor, um dançarino, um designer, o que quer que você faça, vocês têm algo que é único. Vocês têm a habilidade de fazer arte. (...)

(...) Façam boa arte.
Discurso

Eu estou falando sério. O marido fugiu com uma política(o)? Faça boa arte. Perna esmagada e depois devorada por uma jiboia mutante? Faça boa arte. IR te rastreando? Faça boa arte. Gato explodiu? Faça boa arte. Alguém na internet pensa que o que você faz é estúpido ou mau ou já foi feito antes? Faça boa arte. Provavelmente as coisas se resolverão de algum modo, e eventualmente o tempo levará a dor mais aguda, mas isso não importa. Faça apenas o que você faz de melhor. Faça boa arte. (...)

(...)Enquanto estiverem nisso, façam a sua arte. Façam as coisas que só vocês podem fazer.

Discurso

O impulso, começando, é copiar. E isso não é uma coisa ruim. A maioria de nós só descobre nossas próprias vozes depois de termos soado como um monte de outras pessoas. Mas uma coisa que você tem que ninguém mais tem é você. Sua voz, sua mente, sua estória, sua visão. Então escreva e desenhe e construa e toque e dance e viva como só você pode viver.(...)

(...) Essa foi a lição mais difícil pra mim, eu acho: relaxar e curtir a caminhada, porque a jornada o leva a alguns lugares memoráveis e inesperados. (...)

Discurso

(...) E agora vão, e cometam erros interessantes, cometam erros maravilhosos, façam erros gloriosos e fantásticos. Quebrem regras. Façam do mundo um lugar mais interessante por vocês estarem aqui. Façam boa arte.” (Neil Gaiman)


Esses foram apenas trechos desse discurso que selecionei e traduzi para vocês, mas o discurso completo contém cerca de 20 minutos e está no link abaixo:


Neil Gaiman, pra quem não conhece, é escritor (Mais informações, veja aqui no blog, na coluna autor no foco: http://naciadelivros.blogspot.com.br/2016/07/autornofoco-neil-gaiman.html) e dentre seus romances se encontram: Sandman, (Hq), Coraline, deuses americanos e lugar nenhum.


Sometimes you wake up. Sometimes the fall kills you. Sometimes, when you fall, you fly. (Neil Gaiman)
O que acharam do discurso dele? Já leram algum trabalho do autor?

Então é isso, façam boa arte, comentem dizendo tudo o que acharam e não esqueçam de seguir o blog. Abraços.


Fique na companhia de livros

3 comentários:

  1. Eu adorei! Conheço muito pouco das suas obras, mas acima de tudo, além de um grande escritor ele também é um homem e tanto! Pretendo ler muito mais dele em 2017! Adorei seu post Rafa! Abraços!

    www.lendo1bomlivro.com.br
    @lendo1bomlivro

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu sou fã do Neil Gaiman e ele é um dos meus autores estrangeiros prediletos. Apesar disso, ainda não li todos os livros dele.
    "O Oceano no Fim do Caminho" está na minha lista de leituras para este ano.

    Abraço!
    Tudo Online
    Participe do sorteio do livro "Febríssima"

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca li nada dele pra falar a verdade. Tenho Um Oceano no fim do caminho faz anos e ainda não li. Vou tentar ler esse ano, porque ele é super fininho, então deve dar tempo.

    Beijos
    Anne
    www.literaturaestrangeira.com.br

    ResponderExcluir